ai, nós também vamos fazer um movimento!

Enquanto arauto duma sociedade informada e democrática, o Diarreias Mentais não podia deixar de se debruçar (pueril leitor, o verbo debruçar pode ser usado noutros contextos que não o sexual) sobre o polémico referendo a ocorrer no dia 11 de Fevereiro. Discutir o Sim ou Não não é o mote, porque para isso podem abrir qualquer Expresso, Diário de Notícias ou até a versão Zé Povinho do Sun (mal amanhada pelo Eng. Saraiva) dos últimos 30 dias.

Nós debruçamo-nos sobre as questões menos óbvias e paralelas à questão principal. Até porque, tem muito mais piada. Não vamos dizer que estamos a favor do aborto, se isso prevenir o nascimento de outro Beto (o cantor irritante), nem vamos defender aquele argumento que agora não nos lembramos, que tem qualquer coisa a ver com a liberdade da mulher. Tão pouco vamos justificar o Não, dizendo que o feto tem direito à vida (atenção, o feto tem direito à vida. O Beto não. Pá, beto e feto é tudo muito parecido. Por via das dúvidas, mais vale o sim).

Vamos sim, enveredar pela análise de pormenores. Hoje, as questões são estas: QUEM SÃO OS GAJOS QUE FORMAM OS MOVIMENTOS PELO SIM E PELO NÃO? QUALQUER ABORTO (passe a expressão) PODE FORMAR UM MOVIMENTO? E PARA ONDE SE MOVEM OS MOVIMENTOS?

Temos vindo a pesquisar bastante sobre o assunto. Depois de quase 10 minutos, dos quais 8 foram passados a ver pop-ups de páginas porno, descobrimos que:

– os gajos que fundam os movimentos são precisamente o tipo de pessoas que um aborto pode evitar acontecer. Muitos tem pouco que fazer da vida, alguns são filiados ou frustrados de outras organizações de indole politica ou social.

– sim, qualquer aborto pode formar um movimento. Só precisa de ter tempo e conhecer outros abortos que estejam na mesma situação.

– os movimentos movem-se para onde houver gente disposta a ouvi-los. Erro. Mas será que ninguém aprendeu nada com as testemunhas de Jeová? Não lhes deem atenção! O voto no referendo é uma questão de consciência individual. Esqueçam a propaganda ridicula dos movimentos. Informem-se, oiçam opiniões, leiam o que está em causa sobre a lei actual e o que poderá mudar com a nova lei. Digam aos tipos dos movimentos para se moverem para a c**a da mãe. Convenhamos, tem alguma ironia e pertinência mandar um aborto de volta para o resguardo uterino da progenitora.

Agora, deixamos um peidinho provocador no ar, daqueles que amarelece a cerâmica. Não pode haver um MOVIMENTO PELO “TOU-ME A CAGAR”? Mais do que sim ou não e independentemente do tema, vivemos numa sociedade de TALVEZ. Ora, o MOVIMENTO “Tou-me a cagar” serve que nem uma luva (metaforicamente falando, que a merda acumula-se debaixo das unhas) para qualquer questão que se avizinhe. Em qualquer referendo, um movimento “tou-me a cagar” terá sempre argumentos. Deixamos este aroma no ar. Vamos abrir a pia para inscrições.

(O VOSSO FEEDBACK É IMPORTANTE. CLIQUE EM COMMENTS!)

Anúncios

3 comentários a “ai, nós também vamos fazer um movimento!

  1. Eu tinha evitado ao máximo este tema! Dizem os mestres da comédia que há temas a evitar…sobretudo este! Mas este bastafermo tinha de lixar tudo! Se o sucesso das diarreias já era relativo, agora mesmo é que vamos para o buraco! Bom, assim sendo, nao deixem de visitar o blog “dele”…uma vez que esse senhor já desgraçou o meu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s